Quinta-feira, 30 de Junho de 2016

Uma dança a dois

No verão que chegou e no sol que se instalou no horizonte, escrevem-se palavras a dois na areia da praia que é a vida, onde as ondas do mar dançam suavemente ao ritmo da música nos acordes do piano da alma. A orquestra da natureza convida, numa melodiosa sinfonia, para uma dança onde o palco da vida é todo vosso. A dança da felicidade, a dança do amor, a dança do olhar, a dança do descobrir e sentir a união de dois espíritos. Uma dança que não cansa e que faz viver. Uma dança mágica que enfeitiça no vício de não querer parar!

Cada pegada que deixas na areia é um passo do teu caminho que percorres do areal onde riscas e rabiscas o destino de viver. Um passo, uma alma, um coração até ao momento que os teus pés pisam uma outra pegada, encaixando-se na perfeição de duas almas que se cruzam e que ficam entrelaçados nos grãos da areia. Passos que passam a caminhar lado a lado na brisa suave da maresia que os abraça e os envolve na magia de amar.

Um novo caminho desenha-se no infinito de duas mãos que se tocam e não se largam, dois corações que se abraçam na alma da casa que encontraram.

Escreve este teu novo capítulo com o teu sorriso que transborda a alegria que vive em ti e que tão sinceramente partilhas connosco. Dança, salta e pula com as tuas inesgotáveis pilhas, pilhas essas que carregas na luz da lua e no brilho do sol a que chamas de melhores amigos. Nunca apagues esse teu sorriso, ri e faz cócegas à vida para ela te devolver as cócegas para que ouças sempre o eco do som das gargalhadas da tua alma.

Dança a vida na nova coreografia que vai ser apenas tua e que ninguém pode imitar porque cada vida é única na singularidade de ser especial por ser nossa, e a tua dança é única porque és tu que agora danças numa dança a dois.   

Sê feliz nesta nova dança da vida no eterno baile onde a princesa és tu!

dança.jpg

publicado por Ana Cristina Gomes às 20:27

link do post | comentar | favorito
|

A frase mágica do dia

«O inferno está vazio, os demónios estão aqui.» Shakespeare

publicado por Ana Cristina Gomes às 07:00

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 29 de Junho de 2016

Um pensamento meu

Nos dias em que já não existir mais o cruzar dos passos nas manhãs e tardes que nos abraçam. Quando o que era apenas um olá for uma memória do tempo, vou sempre guardar a serenidade do teu rosto que vestia a minha alma de paz.

paz.jpg

publicado por Ana Cristina Gomes às 10:54

link do post | comentar | favorito
|

A frase mágica do dia

«Quanto maior for a tempestade por que passes, maior será o teu arco-iris.» Osho

publicado por Ana Cristina Gomes às 07:00

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 28 de Junho de 2016

Um poema meu

Adormeceste no meu peito

Na madrugada da noite de inverno que vivia lá fora

No quente dos corpos nus que se abraçavam.

Sonhaste junto do meu coração

Ouviste os segredos que sussurrei ao teu ouvido

Enquanto acariciava a tua face

No mais doce silêncio

Enquanto duas almas dançavam no ar.

Adormeceste no meu peito

Onde vives no sempre que é sempre desde sempre

E onde mais ninguém irá morar

Enquanto o sempre da eternidade das vidas existir.

Adormeceste no meu peito

No sonho do mais profundo desejo do meu ser.

Adormeceste no meu peito

E eu sem fechar os olhos

Sem dormir

Para decorar cada respirar teu

Para recordar cada movimento do teu braço em mim

Para relembrar cada traço do teu rosto.

Adormeceste no meu peito

E senti a felicidade dentro de mim.

Adormeceste no meu peito

E eu adormeci em ti

Para não mais acordar.

braços.jpg

publicado por Ana Cristina Gomes às 20:40

link do post | comentar | favorito
|

A frase mágica do dia

«Os sentimentos nobres e as acções elevadas, falam mais alto do que a mera poesia das palavras.»

publicado por Ana Cristina Gomes às 07:00

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 27 de Junho de 2016

A frase mágica do dia

«Deixe que a sua vida seja um exemplo a ser seguido por muitos.»

publicado por Ana Cristina Gomes às 07:00

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 26 de Junho de 2016

"Guerra e Paz" de Tolstói

Foram três meses de uma travessia pela escrita de Tolstói no seu clássico Guerra e Paz. Foi um desafio a que me propus, depois de ter visto a série que recentemente foi transmitida na RTP1 baseada nesta obra, a qual adorei e segui de forma quase viciante. Foi o rastilho que precisava para pegar nesta história que há muito queria ler e que estava em falta nas minhas leituras!

Confesso que não é uma leitura fácil. Tolstói tem uma escrita intensa, profunda e muito densa, onde é difícil entrar. O primeiro volume foi, para mim, algo desmotivante. Cheguei mesmo a pensar que não ia conseguir desbravar a história até ao seu final. Muita descrição das batalhas, da guerra que dá o título a esta obra. Mas neste desafio que não queria desistir, fui lutando contra as palavras e a meio do 2º volume, já estava rendida às personagens que viveram comigo durante estas semanas. As vidas de Pierre, Natacha, Mária, Nilolai ou Andrei, entre outros,  já se entrelaçavam com a minha vida. Nas manhãs que amanheciam numa mistura de sol e chuva, era com as suas vivências, os seus traumas e dramas psicológicos que começava o dia. Se no início foi moroso entrar nesta sociedade russa, a partir de um momento, já estava tão viciada nos defeitos e virtudes destas personagens que era uma tortura abandonar a história.

Um livro que descreve as guerras movidas por Napoleão contra as principais monarquias da Europa, dissecando as origens e as consequências dos conflitos e, principalmente, expondo as pessoas e as suas vulnerabilidades com uma aguda percepção psicológica. O enredo deste romance cobre toda a campanha de Napoleão na Áustria, a invasão da Rússia pelo exército francês e a sua retirada, entre 1805 e 1820.

Só um mestre conseguiria escrever uma história com cerca de 500 personagens! É uma história muito incisiva sobre a sociedade russa. É uma leitura intensa e densa, e muito pormenorizada e descritiva.

São 1700 páginas de um clássico que todos devíamos ler, não só pela escrita brilhante de Tolstói que nos ensina tanto, mas também para percebermos as poucas diferenças que existem entre a sociedade russa do séc. XIX e a nossa sociedade de hoje. Duzentos anos nos separam, mas muita da crítica social mantém-se atual.

Deixo o desafio a todos que ainda não leram esta obra-prima da literatura: ponham este clássico na lista das próximas leituras! E não desistir nas primeiras páginas, porque no final, vai compensar o esforço, o empenho e a dedicação às palavras de Tolstói.

20160623_190247.jpg

publicado por Ana Cristina Gomes às 19:59

link do post | comentar | favorito
|

A frase mágica do dia

«Pássaros criados em gaiolas acreditam que voar é uma doença.» Alejandro Jodorowsky

publicado por Ana Cristina Gomes às 07:00

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 25 de Junho de 2016

A frase mágica do dia

«Os corpos apenas têm o abraço, as almas têm o enlace.» Victor Hugo

publicado por Ana Cristina Gomes às 07:00

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
26
27
28
29
30

.posts recentes

. A frase mágica do dia

. A frase mágica do dia

. A frase mágica do dia

. Olá outono,

. A frase mágica do dia

. A frase mágica do dia

. Um pensamento meu

. A frase mágica do dia

. A frase mágica do dia

. A frase mágica do dia

.arquivos

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

.tags

. todas as tags

.favorito

. Será pedir muito?

blogs SAPO

.subscrever feeds