Sexta-feira, 31 de Março de 2017

Um pensamento meu

O sol está onde quiseres que ele esteja, pois podes encontrar os seus raios de luz até na madrugada da noite.

sol1.jpg

publicado por Ana Cristina Gomes às 09:11

link do post | comentar | favorito
|

A frase mágica do dia

«Seja o vosso amor à vida, às mais elevadas esperanças, e que a vossa mais elevada esperança, seja o mais alto pensamento da vida.» Nietzsche 

publicado por Ana Cristina Gomes às 07:00

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 30 de Março de 2017

Um pensamento meu

Queria crescer tanto mas tanto para agarrar a estrela mais brilhante do universo para que o seu brilho iluminasse o teu caminho até mim.

estrela98.jpg

publicado por Ana Cristina Gomes às 14:28

link do post | comentar | favorito
|

A frase mágica do dia

«Uma certa escuridão é necessária para se ver as estrelas.» Osho

publicado por Ana Cristina Gomes às 07:00

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 29 de Março de 2017

A frase mágica do dia

«Com Amor - Sente-se e coma pacificamente, com amor. Interaja com os outros, com amor. Experimente e veja quanta energia acumula.»

publicado por Ana Cristina Gomes às 07:00

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 27 de Março de 2017

Um pensamento meu

Não partilho o teu nome com a paisagem que me rodeia, para que o sopro do vento não leve de mim os teus momentos.

paisagem.jpg

publicado por Ana Cristina Gomes às 09:23

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 23 de Março de 2017

José Rodrigues dos Santos "A Chave de Salomão"

“A Chave de Salomão” traz-nos uma nova aventura do historiador Tomás Noronha, desta vez por terras americanas envolvendo a CIA. Recuperando personagens de outras aventuras, o autor inicia a sua história com a morte de Frank Bellamy, diretor de Tecnologia da CIA, cujo corpo é descoberto no CERN, em Genebra, no momento de importantes testes científicos. Na sua mão é encontrada uma enigmática mensagem contendo o nome do nosso herói Tomás Noronha. É o ponto de partida para o historiador se ver perseguido por assassínios da CIA. Para sobreviver tem de descobrir qual a mensagem de Bellamy.

O livro está recheado de páginas sobre conceitos e descobertas cientificas com referência a físicos que fazem parte da história da ciência como Einstein, Bohr, Schrödinger ou Heisenberg. Pessoalmente, muitas vezes achei essas páginas demasiado descritivas e pouco apelativas para o leitor. Mas por entre essas páginas, o suspense vai aumentando. Conheceremos outras personagens, aliados ou inimigos como Fuchs, Peter Bellamy, Major Fuentes e a sua Maria Flor. Muito não posso dizer porque senão o interesse pelas páginas perde-se. Apenas que seremos surpreendidos ao saber quem matou Frank Bellamy. E que teremos a sensação de perda de algumas das personagens com o seu desfecho.

Para terminar, o autor deixa-nos um enigma para desvendarmos ao longo do livro. Que será? Têm de ler! É surpresa!

Se não tivesse tantas páginas de descrição científica, diria que era um livro excelente para um domingo de chuva, mas assim pode ser repartido por várias noites de leitura ao som da chuva.

chave de saloimão.jpg

publicado por Ana Cristina Gomes às 21:10

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 21 de Março de 2017

Parabéns Poesia!

Parabéns Poesia, hoje é o teu dia. Um dia dedicado a uma das minhas grandes paixões, as palavras poéticas, sem rimas, escritas ao sabor do vento, desafiando os sentimentos a serem decifrados pela leitura de outros. Um dia, quando me conheci, fui enfeitiçada pela arte que alguém se lembrou de batizar com poesia. Aprendi a ler com os poetas. Quis ser poeta. Perceber como se escrevem aquelas palavras quando um coração chora e uma alma uiva de dor. Quis sentir como se sente um poeta. Uma alma ferida, uma alma incompleta que se completa na incerteza de ser. Quis viver nas palavras, adormecer nos poemas. Olhar as estrelas e ler nelas um poema de amor. Ser poeta a tempo inteiro, esse sonho que acorda em mim e que acompanha os meus passos. Poesia, poemas, nada de rimas, apenas a essência de uma alma sincera na sinceridade do que escreve. Uma alma despida de adereços.

Um dia dedicado à melodia das palavras que escrevem os sentimentos. Para mim, todos os dias são dias de poesia, porque ser uma espécie de aprendiz de poeta, é amar a poesia a cada minuto, a amar a poesia de cada momento. Porque todos os momentos podem ser escritos pela poesia, transformando as emoções em frases.
A cada dia que passa neste calendário da vida, apaixono-me por esta paixão de escrever a vida em poema.

poesia.jpg

publicado por Ana Cristina Gomes às 14:07

link do post | comentar | favorito (1)
|
Segunda-feira, 20 de Março de 2017

Quem te inventou?

Não queria conhecer quem inventou o mundo ou a vida. Só queria conhecer quem te inventou no agora e no antes. Na vida antes e depois de ti. Na vida que és em mim. Quem te inventou a ti numa fórmula secreta guardada pelo tempo.

Queria conhecer o autor que te escreveu numa imperfeição tão perfeita que queria ler e nunca largar esse livro que és. O livro que nunca fecharia porque o teu nome seria o título do meu viver.

Quem desenhou esse teu rosto que agora conheço já carregado pelo tempo deste agora. O rosto de quem um dia já me amou e que um dia poderá voltar a amar, mas não neste instante de vida. Como anseio por voltar a ver esse teu rosto ser desenhado novamente e poder amar-te sem medos e receios.

Quem decidiu que esses teus olhos seriam de um castanho cor da terra que nos acolhe? Um castanho através do qual queria conhecer o mundo. A cor da qual pintaria o meu mundo.

Quem esboçou esse teu sorriso na tela salpicada pelo brilho das estrelas? Quem traçou esses teus lábios num delicado traço que me encanta e enfeitiça. Um feitiço do qual não quero que me libertem.

Quem te cantou ao ouvido na melodia que a tua voz trauteia no olá mais especial de todos os olá que ouço no correr do dia? Ouvir-te-ia sem nunca carregar no botão da pausa porque a tua voz é a mais bela música que o compositor compôs.

Quem foi o escultor desse teu corpo no desejo ardente que deixas na tua passagem? Um vício no qual me perderia sem nunca me querer voltar a encontrar depois de me encontrar dentro de ti.

Quem pintou em ti essa paz que de ti transmite. Olho um minuto para ti para sentir essa paz em mim. Peço que um minuto se transforme em dois ou três minutos até ser a eternidade. Poder olhar para ti nessa eternidade. Mas essa eternidade é apenas o meu desejo e sempre será aquele desejo que a vida não me ofereceu.

Quem inventou essa tua alma que conheço desde que a minha alma me conhece. Sinto-te porque sinto a tua alma chegar até mim. Essa alma que me abraça e da qual jamais me irei libertar. Tento ouvir as histórias que as nossas almas partilham no nosso sono só para ter a certeza que um dia não fomos dois, mas somente um.

Quem escreveu o teu caminho? Quero saber por que estrada caminhas. Quero saber onde te posso ver. Nem que sejas apenas ver na fracção de segundos de um olhar. Quero saber onde estás sem este medo de nunca saber quando e se te voltarei a ver.

Diz-me quem te inventou para poder sussurrar nesse ouvido que te invente novamente só para mim.

primavera-663x248.jpg

publicado por Ana Cristina Gomes às 21:09

link do post | comentar | favorito (1)
|

Olá Primavera!

Marcava o relógio 10h29 quando, tu, querida Primavera renasceste de um inverno sombrio que teima em não nos deixar. É hora de vires dizer olá a quem já muitas saudades sente do teu aroma. Tens em ti o brilho para que os nossos sonhos possam perseguir a luz sem nunca desistirem. Sê o dia em nós. Sê o nascer do dia que abraça a vida. Faz-te acompanhar pela claridade do sol e a luz das estrelas.

Agora os dias passam a crescer na tua luminosidade, na alegria da melodia dos pássaros que nos acompanha pelo dia, enquanto as flores sorriem à nossa passagem.

Primavera, traz contigo o sentir das emoções, o florescer dos sorrisos, o calor dos sentimentos, o conforto do abraço. Sê o renascer da vida adormecida e o acordar de novos sonhos.

Viver a primavera é viver os pequenos momentos da vida.

Viver os pequenos momentos é ser feliz! E isso sabe tão bem!

Obrigado Primavera por voltares e não nos abandonares, sem nunca nos deixares perdidos à procura do rasto do teu sorriso!

flores-de-primavera-fondo-1 1 2.jpg

publicado por Ana Cristina Gomes às 13:00

link do post | comentar | favorito (1)
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. A frase mágica do dia

. A frase mágica do dia

. A frase mágica do dia

. A frase mágica do dia

. A frase mágica do dia

. A frase mágica do dia

. A frase mágica do dia

. A frase mágica do dia

. Um pensamento meu!

. A frase mágica do dia

.arquivos

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

.tags

. todas as tags

.favorito

. Será pedir muito?

blogs SAPO

.subscrever feeds