Sábado, 6 de Fevereiro de 2016

Ken Follet "A Chave para Rebecca"

Sou uma admiradora confessa do autor Ken Follett, e desde que descobri este autor, há cerca de 4/5 anos, que tenho tentado ler toda a sua vasta obra traduzida em português. Com a ajuda das muitas promoções tenho conseguido adquirir todos os seus livros e ter a minha prateleira Ken Follett cada vez mais completa. E, se não me enganar, A Chave para Rebecca fecha as minhas leituras (até sair um novo título) do autor que é uma influência e inspiração para mim.
Esta história, escrita em 1980, uma época sem a alta tecnologia de hoje, que mesmo assim nos faz agarrar à história sem pensarmos: porque não tem a personagem um telemóvel?! É peculiar esta diferença de épocas nos livros de suspense, que mesmo assim, podem ser absolutamente extraordinários e emocionantes. E de emoção e suspense nas palavras, é algo que Ken Follett domina.
A Chave para Rebecca remete-nos para o ano de 1942, no Norte de África, em pleno período da 2ªGuerra Mundial. Rommel, uma alta figura do exército alemão faz de tudo para ajudar na vitória da guerra e a conquistar aquela zona do globo. Mas não é em Rommel que nos vamos focar, mas sim no seu espião Alex Wolff e o Major Vandam, um inglês que tenta travar os planos de Wolff.
O título do livro deve-se a uma obra que serve de código para a transmissão de mensagens secretas entre Wolff e o exército alemão. É algo que vai passando despercebido até a história atingir o seu auge, em que esse livro se torna muito importante.
Wolff atravessa o deserto até chegar ao Cairo com o intuito de descobrir os planos secretos do exército inglês, de modo a transmitir a Rommel. Wolff é um homem frio, calculista e egoísta que não olhará a meios para atingir os seus fins, desde a manipulação até ao assassínio. A personagem Sonja, uma bailarina do ventre muito famosa será sua aliada ao mesmo tempo que será manipulada num jogo duplo de posse.
Desde o início que vamos conhecer o Major Vandam que ao primeiro deslize de Wolff começa uma perseguição que será o fio condutor de toda a história. Nesse caminho vai encarregar a bela Elene de seduzir o espião, mas algo acontece. É fácil de adivinhar, mas melhor que contar é lerem e envolverem-se com estas personagens neste suspense que se escreve da primeira à última página. E por falar na última página, só pode haver um vencedor nesta luta entre Wolff e Vandam! Quem será? O vilão ou bom? Muitas voltas e reviravoltas até se descobrir! Descubram nesta fantástica leitura!

ber-chave_rebecca.jpg

publicado por Ana Cristina Gomes às 20:46

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. A frase mágica do dia

. A frase mágica do dia

. Um pensamento meu

. A frase mágica do dia

. Um pensamento meu

. A frase mágica do dia

. A frase mágica do dia

. O Adamastor voltou!

. A frase mágica do dia

. Mais um dia negro de incê...

.arquivos

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

.tags

. todas as tags

.favorito

. Será pedir muito?

blogs SAPO

.subscrever feeds