Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O sopro mágico das palavras

O sopro mágico das palavras

Olá meu setembro,

Eis que chegas, meu querido mês de setembro. Mês tão meu. Especial. De pessoas especiais. Daquelas pessoas que me vivem na alma. Que me respiram os sentidos.
Setembro meu que me viste nascer. Ainda feito de dias quentes. Para que nunca me falte o calor da vida em mim. O ainda verão que nos palpita no coração. Os dias que nos iluminam as emoções.
Setembro, tantas vezes, és o fim das férias, dessas rotinas boas das férias, o verão que se transforma em outono, os dias que diminuem, o descanso que deixa saudades. Mas não és um mês de despedidas, és uma espécie de mês de reinícios, o regresso ao trabalho ou à escola. Novos planos e objetivos. Novos sonhos e esperanças. Por isso tantas agendas iniciam neste mês teu. O recomeçar.
Também para mim, setembro é o meu primeiro mês, o que marca o início de tudo. Da vida. Dos sonhos. De novos desafios. De nunca me esquecer de lutar por mim. Plantar novas sementes. Setembro é o meu nascer constante a cada ano que passe. Recomeço-me no teu chegar.
És e sempre serás o mês da avó minha que me deixou a tua herança nas minhas veias. Uma sintonia inquebrável de almas.
Oh meu setembro especial, és mesmo o mês de pessoas especiais. Aquelas que me têm renascido a vida que está dentro de mim. Trazes a doçura mel-outono nos olhos de quem nasceu nas horas tuas. A melodia do teu silêncio nas conversas que me ensinam a ser quem sou. A nossa ligação de reencontro de almas. O setembro nosso.
Setembro querido que me tens feito tropeçar em pessoas tuas. Que tanto são para mim. Que prendas boas essas tuas para mim. Continua com presentes assim neste mês meu.
Não há mês que ame mais, meu doce e amado setembro. Sou tão tua. Desde sempre e para sempre!
 

setembro.jpg