Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O sopro mágico das palavras

O sopro mágico das palavras

Sorrisos que sempre cá estiveram

tim-mossholder-8R-mXppeakM-unsplash.jpg

Há sorrisos que sempre estiveram aqui tão perto de mim à distância de um olhar de uma palavra. Sorrisos que discretamente foram entrando nos meus dias. Que estavam lá e eu simplesmente não os via. Talvez porque não estivesse preparada para os ver. Mas agora vejo-os neste meu renascer de esperança. E tornam qualquer hora ainda mais bonita de ser vivida.
São sorrisos que se entranham na nossa pele porque são sementes de amor que germinam no coração que se liberta de apegos e se abre com toda a sua vulnerabilidade e plenitude.
Vieram as máscaras e esse sorriso escondido mostrou-se para mim. Porque a luz trespassa qualquer máscara que nos possa ocultar o rosto. Só não vejo esse sorriso se os meus olhos estiverem cegos. Mas o meu olhar expande-se para o mundo do tamanho de um sorriso que me acordou. Que me está a fazer descobrir a minha centelha divina.
Sorrisos de pessoas que nos chegam pé ante pé. Que passam e nos ficam. Que mesmo que partam da nossa estrada, o coração terá sempre afeto para partilhar porque o amor é o sentimento que mais precisa de ser partilhado. Há tanta urgência em sorrisos de amor como estes que vou encontrando. Sou tão grata.
Há pessoas de sorrisos assim que nos ensinam tanto de nós.
Obrigada meus sorrisos por me serem rasto de luz no meu caminho.

Imagem : Internet

Tempo para nós

IMG_20210522_103321.jpg

Quantas vezes tiras cinco minutos do teu dia para olhar a beleza de uma flor? Para observar cada feitio de uma folha, as tonalidade das cores que a pintam, o aroma a primavera que emana. Fazes isto com frequência?
Quantas vezes te permites parar para sentir a simplicidade da vida? Talvez raramente faças isso. Estamos sempre ocupados com as coisas da vida mundana e achamos que não temos tempo. E os dias passam sem os agarrar. Deixamos a vida esgotar-se na ampulheta do tempo e o que aprendemos talvez seja nada daquilo que realmente importa. Como se a vida fosse só ter coisas materiais, em vez de a vida ser vida. E assim a vida foge-nos.
Agora imagina que é essa flor és tu.
Se imaginares que o teu eu é esta flor, permites-te parar e olhar para dentro de ti? Cuidas das tuas folhas? Cuidas do teu corpo, mente, coração e alma, ou dizes que estás muito ocupado(a) com tudo o resto menos contigo? Sabes que o teu corpo é o templo mais sagrado que alguma vez vais conhecer e que precisa de ser cuidado com muito amor? Amas-te realmente? Verdadeiramente como és? Sem seres como os outros querem que sejas. És a flor que vieste ser?
Tiras, pelo menos, 10 minutos do teu dia para ti, para o teu lado espiritual? Para estares contigo, conversares com a tua essência. Para te ouvires ou achas que isso é para loucos?
Pensa nos teus dias. Pensa se na adrenalina imposta pela sociedade, paras para respirar profundamente e pões toda a tua energia a circular dentro de ti? Pensa se tens tempo para ti, para cuidares de quem és, ou tens lá tempo para mariquices dessas...
Se não fazes isso, então repensa as tuas rotinas. És a pessoa mais importante da tua vida e não tratares de ti com amor e carinho, ninguém o fará, mesmo que aches que sim.
Sê a flor mais bonita do teu jardim da alma e sê o jardineiro dessa flor que és, mimando-te com aquele amor mais sublime que existe, o amor próprio. Só assim podes ser tão bonito (a) como uma flor.

Dia da meditação

processingly-2pUP1Ts1bmo-unsplash (1).jpg

Dizem que hoje é o dia da meditação. Algo que a Ana de outra era acharia tão difícil. Quase impossível.
Até que um dia me disseram que meditar pode ser qualquer coisa que nos faça estar presente no aqui e no agora. Algo que nos faça sentir bem.
Foi assim que comecei.
Aos poucos fui-me aventurado na meditação em silêncio ou guiada. Nesse início, o pensamento ganhava uma velocidade alucinante e não me deixava estar ali a sentir o momento. Pensava em tudo e em nada. Com o tempo e sem exigir nada de mim, fui habituando o corpo, a mente, o coração e a alma à meditação. O foco na respiração. O foco naquele momento.
E tem sido uma descoberta maravilhosa este mundo da meditação. E melhor ainda, que me permite o encontro de mim com o meu eu.
Seja a que hora for, aquele tempo nosso é uma dádiva, seja no quarto, na natureza, junto ao mar. Meditar não é dormitar, por exemplo fazer logo pela manhã energiza-nos para o dia que começa. Só experimentando notamos a diferença nos nossos dias.
Meditar torna-nos mais leves numa profunda conexão com a mãe Terra e com o Universo. Meditar liga-nos ao Divino. Ao nosso Divino.
Meditar é algo tão maravilhoso. Que nos recentra connosco mesmos!
Meditar tem feito parte do caminho do meu propósito de vida. De me ajudar a compreender quem sou, a minha missão. De curar mágoas. De olhar para dentro de mim. Meditar tem sido uma companheira no meu recolhimento.
Experimenta. Não queiras resultados logo que te inicias neste caminho teu. Só o tempo e a prática farão sentir em ti o poder de meditar.
Faz porque te faz sentir bem, nunca por obrigação ou porque está na moda.
Feliz Dia da Meditação!
🧘‍♀️💖🙏

Imagem : Internet 

Tempo de ir

187955302_10158301834658565_7219749999846534358_n.

Talvez seja este o momento de ir de ti. Talvez tenha chegado a altura em que as nossas almas caminham em trilhos diferentes. Mas haverão sempre de reencontrar-se ainda por aqui ou no que vier depois deste agora.
Talvez o teu silêncio já não seja voz em mim. Talvez este mutismo me enerve. E não compreenda a ausência de uma palavra cordial.
Talvez já me tenhas ensinado tudo aquilo que precisava de aprender de ti. Abriste o meu coração para a vida. Limpaste os meus olhos das poeiras que me deixavam cega. Limaste as minhas barreiras de ferro para não me espetarem. Aquele arame farpado soltou-se de mim para deixar entrar o amor em mim. O meu amor por mim pode finalmente viver dentro de mim.
Talvez já nada de ti faça sentido. Também é verdade, nunca fez. Mas deixei fluir o que sentia como o universo me pedia para fazer. Para respeitar os meus sentimentos. Não me enganar a mim mesma. Passei a conversar comigo como nunca o tinha feito. A compreender-me.
Cresci tanto contigo. Enfrentei as minhas feridas mais profundas. Sangrei muito. Trouxe a minha essência para o meu ventre sagrado.
Deste-me a mão nos sonhos para me trazeres de volta a casa. Regressei à casa que sou. Por isso o teu nome estará sempre num lugar muito especial na minha alma.
E nunca, mas nunca serás esquecido. Mas agora é tempo de ir. De continuar a estrada do meu propósito de vida. Sem ti e os teus olhos.
Não, não é uma despedida. Sei que ainda te irei escrever muitas mais vezes. E o amanhã é uma surpresa. Mas por agora, é um até já, meus olhos mel-outono que ensinaram o amor.
Vou continuar esse amor por aí.
 
Imagem : Internet

Até já, querida Maria João Abreu

182294306_4244993305532023_4692499027580261509_n.j

Hoje o palco fechou-se para Maria João Abreu. Podemos nunca nos ter cruzado pessoalmente com ela, mas ela fazia parte dos nossos dias enquanto espectadores de televisão ou teatro. São muitas as memórias que ficam das suas personagens. Por isso, o carinho que todos sentimos é genuíno como era tão honesta a sua entrega a cada trabalho. Sentimos a sua partida para uma outra dimensão como se fosse uma amiga. E era. Há atores e atrizes que nos abraçam para sempre com o seu talento, com uma personalidade única, amigável e sincera.
O tempo é efémero. O amanhã uma incógnita.
Aprendamos com o amor da Maria João a viver o amor todos os dias como ela o viveu tão intensamente. Mais do que as suas personagens, que o seu legado seja o amor e que sigamos esse exemplo. Porque isso é o que mais importa. Tudo o resto é insignificante. Perdemos tempo precioso em coisas irrelevantes e quando demos conta, já passou. Amemos a vida já neste instante.
Até um dia Maria João, o palco das estrelas brilhantes do céu tem agora uma alma cheia de luz.
Continua a espalhar o amor pelos caminhos do universo.

Pessoas açúcar

IMG_20210510_193110.jpg

Há pessoas que nos são tão mais açúcar que os doces que existem nas prateleiras do café.
Pessoas que nos fazem desfalecer com picos de glicemia só de olharmos para a sua doçura. Ficamos de alma derretida no olhar que nos aquece por trás da máscara a que somos obrigados usar.
São seres especiais que o universo nos faz tropeçar e que por algum motivo têm de fazer parte do nosso caminho de crescimento. Amigos, conhecidos, o nome que lhe damos é indiferente, porque no fundo são anjos que não têm estatuto. São superiores a convenções terrenas. Mas é aqui na matéria que nos encontramos e ficam a fazer parte da minha história. Dos tempos da falta de auto-estima que precisava de saltos agulha para achar que tinha confiança até ao agora dos ténis que são tão leves como a minha alma se tornou. Essas pessoas açúcar estavam lá. Dos tempos de pandemia e confinamento que me fizeram reduzir a maquilhagem para perceber que a minha segurança não precisa de rímel todos os dias. Essas pessoas estão por aqui.
Essas pessoas que na estrada da vida são tão bonitas que aos poucos me fizeram ver o mel de viver. Com elas aprendi a ver-me bonita como sou, de ténis e calças de ganga, óculos ou lentes de contacto, com ou sem maquilhagem. Aprendi a mostrar a minha verdadeira essência. Em lume brando, a minha alma entrou em ponto de caramelo. E por ali quero ficar, nesses olhos feitos de melaço.
Muitas vezes não percebemos como estranhos nos podem ser assim, uma verdadeira dádiva do universo para nos ensinar o lado doce da vida. Talvez não seja para compreender, mas sim para a emoção fluir em mim.
Gosto tanto de sentir o meu coração tão cheio do açúcar que me oferecem. 

A ocasião especial somos nós

IMG_20210404_153834.jpg

Quantas vezes compramos uma peça de roupa, uns ténis, um acessório de moda ou um produto de beleza que dizemos que é para uma ocasião especial. Dizemos "vou usar naquele dia porque isto ou aquilo, até lá vou guardar".
Afinal que momento especial é esse? Em que podemos usar aquela tal peça de roupa que está pendurada num canto do roupeiro ou os ténis guardados na caixa à espera desse momento. Ou será a altura em que o tempo passou, não usamos damos conta que estão deteriorados pela falta de uso. E lá se foi a ocasião especial para usar aquelas calças que nos ficam tão bem!
Tantas vezes que fazia isso. Comprava algo, mas era para ter guardado para um dia especial.
Depois o meu caminho pessoal fez-me perceber que todos os dias são especiais.
Acordar pela manhã é estar grata por mais um dia de oportunidades. Ir à rua e ver aquelas pessoas que me são tão queridas no coração, é um momento especial que me faz sorrir o olhar e derreter de tanto açúcar. Ter saúde é uma dádiva. Ter uma casa e mesa com refeições é uma bênção do universo. Ter um trabalho que me ajuda a ter dinheiro para investir no meu sonho. E tantas outras coisas de uma lista de coisas boas da vida.
Afinal temos ou não temos tantas ocasiões especiais que merecem ser celebradas?
Para quê guardar aqueles ténis tão giros e super fashion sabe-se lá para quando?!
Nós somos a nossa própria ocasião especial.
Talvez seja essa uma das nossas principais aprendizagens a fazer.
Eu sou especial e por isso mereço usar algo que me seja especial, seja em que dia for, nem que seja só porque me apetece.

 

Os teus olhos cansados

andrew-neel-JBfdCFeRDeQ-unsplash.jpg

Os teus olhos de amor hoje choraram-me a alma. Não de tristeza. Mas de uma emoção profunda só por poder olhar para ti de rosto quase nú, não fosse a máscara que nos encerrou os sorrisos. Essa máscara que nos obriga a descobrir o sorriso nos gestos.
Os teus olhos pareciam vagos, que vagueavam num cansaço que te pesa a alma e escurece a cor mel-outono na qual o universo te pintou o olhar. Pura magia.
Os teus olhos serão sempre aqueles me pontapeiam o meu ser. Que se encravaram nas minhas entranhas e onde vivem nas memórias que trago e levo de ti. Os teus olhos moram no amor que descubro em mim. O amor que me renasceu terá o teu nome como inspiração.
Senti os teus demónios a dançar na tua camisa. Ali à tua volta. Não tenhas medo dessas sombras, porque és luz. De ti chega-me o som do brilho nos meus ouvidos. Uma luz imensa que cintila. Pelo menos a mim ensinaste-me a querer ser aurora como tu. E é suficiente para te achar sol. És tão bonito só por isso. Serás sempre o mais belo dos príncipes.
Esqueci o mundo. Foquei-me em ti. Nos teus olhos. Não fugi deles. Sussurrei-te força para estes ciclos de vida que te chegam e já te pesam nos olhos. Não deixes que isso te ofusque a beleza de quem és.
Olhei-te no nosso eterno silêncio de um amor incondicional que me ensinaste a sentir dentro de mim. Foi o silêncio que combinamos para este reencontro e está tudo bem. É assim que tem de ser.
Abracei-te no mutismo da nossa voz. Para sacudir algum do pó desse peso para longe de ti. Porque o amor é isso, um querer que estejas bem para seres feliz como mereces na tua vida. Aprendi isso contigo. Quero-te eterna e genuinamente feliz.
Por isso quando te vejo de olhos cansados é como se uma parte de mim ficasse exausta. Ainda estou a crescer com as tuas aprendizagens. Sou reflexo de ti.
Não te quero assim. Preciso dos teus olhos de amor para me guiares porque ainda não encontrei aquele amor para mim para ser feliz como tu.

Imagem : Internet