Sábado, 20 de Outubro de 2018

O meu pensamento está em ti!

Cada vez que estou longe desta cidade que nos vê diariamente, a minha alma fica cá agarrada. Porque o meu pensamento não consegue tirar férias de ti. Adormecer a mente por uns dias. Não olhar para cada rosto e te ver a ti. Não ouvir o teu silêncio nas ondas do mar. Não sentir a areia arranhar-me na dor de uma alma. Não vislumbrar o por do sol no horizonte e sentir a solidão de ti abraçada a mim. Seria apenas a solidão e não a tua solidão dentro de mim.

Seja nessas férias já idas, seja nos dias de pausa, seja nos dias de trabalho que fogem da rotina do escritório. O corpo está longe, mas o pensamento está sempre em ti.

A música nos ouvidos no rodar dos pneus do carro e lembro-me de ti porque aquela música faz-me lembrar de ti. Perder o pensamento em ti na paisagem que acelera à minha passagem.

O monumento iluminado na fria noite de outono quando o orvalho cai no parapeito da varanda do quarto de hotel. Uma foto. E penso em ti antes de adormecer a olhar para a luz que acende a madrugada do sono.

Precisar do meu caminhar solitário antes das obrigações enquanto os outros dormem. Para ter um momento meu para pensar em ti. Sem ninguém para me interromper. Porque pensar em ti é já a minha rotina diária.

Talvez se o meu pensamento pudesse tirar férias de ti, conseguisse escutar o meu coração. Escutar os meus passos. Ter respostas para isto que sinto aqui onde a minha vida pulsa. Mas talvez pensar em ti seja a resposta para o meu caminho.

Tirar férias deste amor que sinto e que me leva ao vazio. Sentir a vida e deixar fluir o viver. Mas talvez a verdade seja que preciso de te levar na minha mente para poder continuar a respirar.

O teu olhar está cravado em mim. Não consigo fugir. Não há quilómetros que te apaguem do meu pensamento. A tua alma colou-se ao meu coração. E vai no meu pensamento para onde quer que vá. E eu deixo-a ir comigo.

Os quilómetros de estrada não nos separam. As centenas de quilómetros não nos afastam. São os quilómetros de emoções que deixamos lá atrás escondidas noutros corpos e dos quais trazemos uma espécie de dor que temos medo de enfrentar.

E são esses medos que se transformam nos quilómetros na distância dos nossos corpos.

Mas o meu pensamento está sempre contigo.

02.jpg

publicado por Ana Cristina Gomes às 18:56

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Mário Zambujal "À noite l...

. Patricia Posner "O Farmac...

. Tardes Malditas!

. Caminhos!

. Sombra-Luz!

. Heather Morris "O Tatuado...

. Mudou a hora nesse doming...

. A coleção Kimmidoll

. Um pensamento meu

. Julia Navarro "História d...

.arquivos

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

.tags

. todas as tags

.favorito

. Será pedir muito?

blogs SAPO

.subscrever feeds