Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O sopro mágico das palavras

O sopro mágico das palavras

A Amazónia arde....todos nós estamos a arder!

Imaginem o nosso pulmão a arder e a respiração a faltar-nos. O ar que é fumo e as cinzas que se espalham no nosso sangue. Parece um pesadelo. Olhamos e vemos que nada arde. Ufa, pensamos nós. Pura ilusão.
O pulmão da nossa terra-mãe arde há 17 dias. 17 dias?! Como é possível?!
Um holocausto ambiental silencioso que mata e dizima a vida de árvores e animais.
Porra, não são "apenas" eles que morrem. Um abanão para os mais despreocupados. Nós também estamos a morrer com tamanha destruição. A cada dia que passa abeiramos-nos do precipício. De onde nada se salvará.
Precisamos dos pulmões verdes para respirar. Ou estão a inventar alguma técnica de respirar lucro e dinheiro?!
A nossa terra-mãe não está à venda. Ela é de todos nós. É a nossa casa. É nas nossas janelas que está a entrar este cheiro horrifíco a queimado. Mas em vez de cuidarmos dela, não, vemos como isso nos pode ser rentável. As queimadas. A desflorestação. Os resorts de luxo. Os campos de golfe e o que mais houver que desenhe zeros nas contas bancárias.
Lembrem-se, o saldo da nossa terra-mãe está a esgotar-se. Já não há tempo para créditos.
É urgente tremer. Acordar e olhar este terrror e aniquila-lo. Juntos pelo bem-estar da nossa casa. A única casa que temos (é bom não esquecer este pequeno pormenor, apenas detalhes irrelevantes).
Sem pulmões não temos ar. E o pulmão está a arder.
Sem terra-mãe não há vida. E coração da terra-mãe começa a parar de bater.
E é tão cruel como isso. E agora, já sentem os vossos pulmões a arder?!

Imagem : Internet

amazonia.jpg