Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O sopro mágico das palavras

O sopro mágico das palavras

#opinião# Haruki Murakami "A Rapariga que inventou um sonho"

Assumidamente em fase Murakami e por coincidência com duas leituras de rajada dos seus muitos contos já escritos e publicados. “A Rapariga que inventou um sonho” não foge à regra e são 24 contos de Murakami ali todos juntos num único livro. Histórias que nos inspiram e nos provocam tão diferentes emoções. O medo, o terror, a ansiedade, o amor, a paixão, a solidão, a repulsa e apatia preenchem as páginas deste livro.  Assim como a morte e a vida.

Não são contos iguais, tão pouco semelhantes dentro do mesmo género. Existe o realismo e a fantasia que se misturam tantas e tantas vezes.

Temos corvos animados, macacos criminosos, um homem de gelo. Temos sonhos e coisas que sempre sonhámos ter. Temos reuniões em Itália, um exílio romântico na Grécia, umas férias no Havai. Temos personagens que se confrontam com perdas dolorosas, outras que se deparam com distâncias inultrapassáveis entre os que querem estar o mais próximo possível.

Não vou resumir as histórias dos vários contos porque a aventura é essa mesma. Ir à descoberta. Saltar de cabeça e sem paraquedas para estas páginas.

Contos que nos atraem e outros que nos entristecem. Condesso que um dos contos o saltei pela tamanha tristeza que transmitia. Talvez porque grande parte dos contos são introspeções das suas personagens que podem contagiar o leitor.

Contos que são momentos. Pensamentos surreais. O surrealismo no mundano. A melancolia. O Homem.

Contos que são uma viagem ao estilo tão característico de Murakami. Para ler aqui e ali ou todos num sopro. O leitor decide.

Ideal para qualquer estação do ano. Para qualquer ocasião.

Nos próximos tempos, recusarei contos de Murakami, pois já tive a minha dose no pós-férias de verão. Mas anseio por mais romances que são até ao momento os meus preferidos.

71049395_10156744825053565_1972784934112198656_n.j