Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O sopro mágico das palavras

O sopro mágico das palavras

Lua Cheia!

Uma lua cheia que nos corria os passos na escuridão da estrada. Lá do alto do seu abrigo-céu o seu brilho obrigava-me a olhar para ti. Para não me perder em devaneios de conversas. A lua não nos quer a pensar. Quer-nos a sentir as emoções. A viver quem o nosso coração é. A sinceridade do que sou.
A lua cheia pulsa-me a alma nessa intensidade de emoções que sou ao ver-te. Um inexplicável gostar de ti.
Um silêncio de escorpião. Uma aparente calma. Mas o abismo que sou a gritar-te. E a lua ali aos teus pés a viver-me o que sinto. A abanar-me. Mas continuo a sentir-te no coração. Não me largues no abandono da solidão das nossas almas.
É noite de lua cheia. Faltou-me aquele olhar-lua dos teus olhos. Que me arrepia o calor do corpo. Que me faz tremer sem a lua se mexer no horizonte. A lua que me agarra os sentidos e os leva até ti nestas palavras.
Há uma lua cheia lá fora desta janela já fechada. E eu sussurro-lhe que te leve os teus sonhos até ti.

Imagem : Internet

IMG_20191112_233338_998.jpg

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.