Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O sopro mágico das palavras

O sopro mágico das palavras

Numa tarde de isolamento....

benjamin-combs-5L4XAgMSno0-unsplash.jpg

Era uma tarde. Uma das muitas tardes desse isolamento que já nos dura há umas quantas semanas. Mais uma tarde normal entre os afazeres desse teletrabalho que me alimenta o cansaço de infelicidade. Tinha sonhado novamente contigo nessa noite. Nesses locais agora tão distantes de mim. O dia estava a doer-me nas saudades.
Subitamente o ar começou a fugir-me pela fresta da janela. Os pulmões estavam ofegantes a desesperar por um respirar na rua. As paredes do quarto apertavam-me o corpo. Os olhos estavam desfocados. Tudo era preto e branco. Fechei o computador. Levantei-me. Saí num impulso. Tinha de sair. Senão enlouquecia. Ver o azul do céu sem filtros. Olhar as árvores sem vidros a não ser com as lentes dos meus óculos. O sol quente de primavera que me aquecia demasiado o casaco. Em casa não se sente o vento soprar já quente. Dois minutos depois de pisar o passeio destas ruas minhas, senti o meu estômago a ser fortemente pontapeado enquanto os meus olhos te viram assim num relance de fuga rápida. O ar voltou-me ao corpo. As minhas emoções fizeram sentido no meu corpo. Continuei a caminhar. Deixei-me ir. Para ter a certeza de que eras tu. Ou apenas ver-te depois de demasiados dias que o calendário contou da tua ausência. O confinamento ainda não me apagou as memórias de ti. Não fiz perguntas ao universo. Limitei-me a ver-te. A sentir a tua alma por entre todas estas nossas restrições do agora. Continuas bonito nesse teu rosto agora mais sério de tempos difíceis que nos chegam. Os teus olhos sempre tão escondidos de ti. Faltou-me o teu sorriso. Não sei quando te verei novamente. Cada dia é uma incógnita. São dias de casa. Da próxima vez que o universo me empurrar para a rua, podes sorrir? Sabes aquele sorriso tão teu, não o percas mesmo que os astros no céu não te estejam a ser simpáticos.
Sorri, não por mim, mas por ti! Porque o teu sorriso faz parte de ti! Mantém-no vivo em ti!
Por isso, da próxima vez que te vir, desenha-me um sorriso nesse teu rosto. Pode ser? Fico à espera!

Imagem : Internet

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.