Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O sopro mágico das palavras

O sopro mágico das palavras

O outono a chegar!

Ainda o relógio marcava poucos minutos depois das 19h30 e os braços despidos pediam o casaco. A esplanada tornava-se fria na noite que se acomodava nos nossos ombros. O outono sente-se delicadamente a chegar. Sem pressas nem urgências.

No caminho para casa um aroma a fumo. Um agradável sabor que dançava no ar. As primeiras castanhas a serem assadas. O papel enrolado à espera delas. E as mãos limpas a quererem sujar-se de carvão. É o outono a chegar. Sem pressas nem urgências.

É o outono a abeirar-se de nós e os teus olhos castanhos cor da terra, essa cor que pincela o outono, a serem a luz dos dias que se encurtam para cedo se recolherem.

É o outono dos teus olhos que respiro no regresso a casa.

E como adoro sentir o outono desse teu olhar!

 

Imagem : Internet

por-que-no-outono-nao-tem-tempestades-1094092.jpg