Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O sopro mágico das palavras

O sopro mágico das palavras

Sonho!

Ontem vi-te. Escrevi-nos. Como se tivesses lido aquelas palavras nossas vieste visitar-me na madrugada dos sonhos. Ali tão perto de mim. Os teus olhos a centímetros do meu rosto. O teu respirar de um tranquilo ofegante. Atrás de mim. Paramos. Apertaste-me a mão. Senti essa doçura em mim. Tão real. Naquele instante de roçar a pele acordei. Como nos filmes. Continuei ali com o relógio a marcar 5h da manhã a sentir esses olhos teus no toque da mão. Acordada. A inspirar e respirar o silêncio do teu sussurrar. Os meus olhos foram visitados por aquelas lágrimas que tanto preciso de chorar. As lágrimas encarceradas dentro do meu peito. Estiveste ali. Comigo. Com a minha alma. Podia chorar. E chorei até o despertador tocar.

O dia chegou. Aquela imagem gravada em mim no meio dos afazeres e das conversas. O formigueiro na mão como se a tua ainda estivesse ali. Senti-me irracional. Foi apenas um sonho. O teu sonho.

Hoje voltei ao mesmo lugar de ontem. À mesma hora. Apenas para te ver. Real. E voltei a escrever esses olhos teus.

Imagem : Internet

crew-56839-unsplash.jpg