Segunda-feira, 30 de Março de 2015

Um poema meu

Abandona-me nos teus braços
Sem nunca me largares
Deixa-me viver nesse abandono
Até ao fim da eternidade.
Ser uma espécie de sem abrigo
Que se abriga no vício do teu abraço.
Abraço esse que é a casa da alma que vive contigo
E sem ti na ausência da vida.
Abandona-me no teu beijo
Que alimenta a minha essência
Que nasce e renasce
No toque dos nossos lábios.
Abandona-me no caminho
Que percorres no meu corpo.
Deixa-me lá abandonada
Agarrada a ti.
Abandona-me na vida que vive em ti
E sem ti e apenas por ti.
Abandona-me vida após vida
Mas nunca me deixes
Morrer na saudade de ti.
Abandona-me contigo ao lado
Para me deixares viver.
Abandona-me
Mas nunca me deixes ir.
publicado por Ana Cristina Gomes às 09:55

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
15
16
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Tarde!

. Um pensamento meu

. Avó, o teu dia!

. Tessa Dare "Escândalo com...

. Hoje, no comboio!

. Sentir!

. Um pensamento meu

. Um pensamento meu

. A minha borboleta branca

. Chegou setembro!

.arquivos

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

.tags

. todas as tags

.favorito

. Será pedir muito?

blogs SAPO

.subscrever feeds