Terça-feira, 9 de Outubro de 2018

Ver-te ali e não numa foto!

Noite tardia. Madrugada precoce. Silêncio. Olho para a tua foto. São os teus traços. És tu. Mas parece que falta ali algo de ti. Não te sinto. A tua alma que não se deixa fotografar. Que se prepara para viajar no nosso dormir. O nosso encontro secreto de almas.

Uma manhã de domingo num outono solarengo. Ver-te. Não numa foto. Sentada e sentir os joelhos desmaiar quando chegas. Estremecer. Inerte. És um sismo que faz os meus pés entontecerem. Mas mesmo assim prefiro ver-te ali.

Os teus cabelos brancos que não têm vergonha de se mostrar. O teu rosto a descoberto. As rugas que espreitam. Reveladores do tempo. Dos trintas e muitos desse corpo. Mas mesmo assim és mais bonito que foto. Talvez fosse o espelho do sol que te tornava assim gracioso. Ou não, és como o reflexo do sol. Sublime. Por isso prefiro ver-te ali.

Olhar para ti. Sentir o medo. Querer disfarçar e não conseguir. O teu olhar é uma droga que corre nas minhas veias. Que me viciou. Que nem a morte me pode libertar desse vício de querer olhar para ti. Para esse teu olhar de outono que prefiro ver ali e não numa foto. Real.

Desde que nos reencontramos entrei num beco sem saída. Há um despenhadeiro à minha espera. Sem retorno. Cheio de escarpas que já me arranham. Mas mesmo assim prefiro ver-te ali. Porque ao despenhar-me levarei as tuas memórias em mim. O teu sorriso será o amparo da minha queda.

Pressentir que um dia vou desabar ali ao pé de ti. Quando o ar sufocar estas palavras. Quando não mais conseguir respirar. Quando não mais aguentar o nosso silêncio. Mas mesmo assim prefiro ver-te ali. Sem ser na foto. Porque o dia em que as lágrimas me afogarem estarás ali. A tua alma estará ali. E na foto não.

Porque ver-te ali. E não na foto. É saber que algures por aí ainda há vida e que um dia talvez possa viver.

Uma fria tarde de outono em que não te vi. Uma entre tantas que não te vejo. A tua foto aqui ao meu lado. Mas queria era ter-te visto ali naquele segundo do regresso a casa.

Porque prefiro ver-te ali. E não apenas numa fotografia.

Imagem : Internet

debby-hudson-750447-unsplash.jpg

publicado por Ana Cristina Gomes às 19:55

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Jacquelyn Mitchard "Um Na...

. Um pensamento meu!

. Um pensamento meu!

. Agatha Christie "O Natal ...

. Olá meu querido dezembro!...

. Gastar o teu rosto!

. Debbie Macomber "O Brilho...

. Chuva!

. Um outono de fim de ciclo...

. Tardes Malditas!

.arquivos

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

.tags

. todas as tags

.favorito

. Será pedir muito?

blogs SAPO

.subscrever feeds